AUTOPISTA LITORAL SUL REALIZA DEMOLIÇÃO DE ESTRUTURAS EM ÁREAS QUE RECEBERÃO OBRAS DO CONTORNO VIÁRIO

AUTOPISTA LITORAL SUL REALIZA DEMOLIÇÃO DE ESTRUTURAS EM ÁREAS QUE RECEBERÃO OBRAS DO CONTORNO VIÁRIO

A Autopista retirou cerca de 15 edificações localizadas em áreas desapropriadas que  receberão futuramente as obras do Contorno Viário de Florianópolis nos bairros de Guarda do Cubatão e Aririú, ambos em no município de Palhoça.

De acordo com a coordenadora de Meio Ambiente da Autopista, Daniela Bussmann, a retirada é necessária para evitar a proliferação de vetores de doenças. “Estamos tendo esse cuidado, mesmo que as obras em determinado local não iniciem imediatamente. Além disso, reforçamos o pedido à população para que, se identificarem o depósito irregular de resíduos nas áreas que agora estão sem as edificações, que entrem em contato por meio de um dos nossos canais”, salientou.

Os materiais de demolição foram encaminhados para processamento e reciclagem em empresa devidamente licenciada.

Fale conosco

Em caso de dúvidas sobre as obras do Contorno Viário de Florianópolis, a Autopista dispõe dos números 0800 7251 771 (atendimento geral) e 0800 7171 000 (para pessoas com deficiência auditiva e da fala).

Você também pode entrar em contato pelo email: ouvidoria.litoralsul@arteris.com ou pelo site www.contornodeflorianopolis.com.br por meio de um formulário para envio de mensagem na seção ‘Fale Conosco’.

SC-281, EM SÃO JOSÉ, TEM TRÁFEGO LIBERADO EM VIADUTO DAS OBRAS DO CONTORNO VIÁRIO

SC-281, EM SÃO JOSÉ, TEM TRÁFEGO LIBERADO EM VIADUTO DAS OBRAS DO CONTORNO VIÁRIO

Viaduto fica entre bairros de Colônia Santana e Sertão do Maruim e é uma das principais obras de arte de engenharia das obras do Contorno.

O tráfego da SC-281 na altura do Km 6,5 da rodovia, na região de divisa entre os bairros de Sertão do Maruim e Colônia Santana, ambos em São José, foi remanejado para o viaduto das obras do Contorno Viário de Florianópolis.  O viaduto é parte das obras do primeiro trevo de intersecção do Contorno – que estará concluído nas próximas semanas – e trata-se de uma das principais obras de arte de engenharia da nova rodovia. No local há passagem de pedestres e iluminação já instalada.

Ao todo, serão seis trevos de intersecção – de acesso ao Contorno – ao longo dos 50 quilômetros de rodovia. Com a liberação da via, o atual desvio temporário que está sendo utilizado desde o mês de setembro de 2016 será interrompido.

O viaduto é uma passagem superior sobre as pistas da nova rodovia em construção e a Autopista Litoral Sul, responsável pela implantação do Contorno, está comunicando a alteração do tráfego aos moradores da região por meio de materiais de divulgação. A concessionária pede atenção redobrada aos motoristas e que fiquem atentos às placas de sinalização.

Contorno de Florianópolis

O Contorno Viário de Florianópolis é importante não só para a região da Grande Florianópolis, mas também para o Sul do País e para Mercosul. A nova rodovia terá 50 quilômetros de pista dupla e, segundo estudos, irá desviar 20% do tráfego de longa distância da BR-101/SC na região da Capital Catarinense.

Fale com a gente

Em caso de dúvidas sobre as obras, a Autopista dispõe dos números 0800 7251 771 (atendimento geral) e 0800 7171 000 (para pessoas com deficiência auditiva e da fala). Quem quiser pode entrar em contato via site: www.contornodeflorianopolis.com.br.

 

RESGATE  DE FLORA EM NOVAS FRENTES DE OBRAS DO CONTORNO É DESTAQUE NA IMPRENSA

RESGATE DE FLORA EM NOVAS FRENTES DE OBRAS DO CONTORNO É DESTAQUE NA IMPRENSA

Imprensa regional destacou trabalho de resgate de flora que está sendo realizado em Biguaçu, no local de novos trechos de obras do Contorno Viário.

A ação, que faz parte do Programa de Resgate de Flora do Contorno Viário de Florianópolis, foi notícia em vários veículos como da região, destacando o trabalho que consiste na retirada das espécies encontradas no local onde serão abertas frentes de obras do Contorno e inseridas em uma área de preservação permanente com o microclima semelhante ao seu habitat natural.

Alguns dos veículos que noticiaram a atividade foram o  Jornal Notícias do Dia, Portal da Prefeitura de Biguaçu e Jornal Biguaçu em Foco.

PROGRAMA DESPOLUIR AVALIA A FUMAÇA DE CAMINHÕES NAS OBRAS DO CONTORNO VIÁRIO DE FLORIANÓPOLIS

PROGRAMA DESPOLUIR AVALIA A FUMAÇA DE CAMINHÕES NAS OBRAS DO CONTORNO VIÁRIO DE FLORIANÓPOLIS

Ação previne poluição ambiental dos veículos que trabalham nas obras da nova rodovia.

Os 81 veículos de carga que transitam nas obras do Contorno Viário de Florianópolis nos trechos Norte (Biguaçu) e Intermediário (São José) passaram por um teste para verificar os níveis de opacidade da fumaça emitida – que mostra se os veículos estão aptos a circular sem risco de poluir o ar. A atividade, que foi realizada nos dias 30 e 31 de janeiro e 1º de fevereiro, é executada pelo Despoluir: Programa Ambiental do Transporte, da Confederação Nacional do Transporte e do Serviço Social do Transporte (Sest) / Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), em parceria com a Autopista Litoral Sul.

O teste para verificar os níveis de emissão de fumaça é realizado pela FETRANCESC- Federação das Empresas de Transporte De Carga e Logística No Estado de Santa Catarina, que é responsável por executar o programa Despoluir. Entre as vantagens do serviço destaca-se o alerta aos motoristas e empresas do transporte a respeito da real situação do nível de poluição do dióxido de carbono emitido por veículos movidos a diesel.

A avaliação é feita com base nas normas do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), que estabelecem os critérios e os procedimentos para medição da opacidade dos gases de escapamento para as diferentes categorias de veículos automotores, nacionais e importados.

 

AUTOPISTA PRESERVA ESPÉCIES DA FLORA CATARINENSE EM ÁREAS QUE RECEBERÃO OBRAS DO CONTORNO

AUTOPISTA PRESERVA ESPÉCIES DA FLORA CATARINENSE EM ÁREAS QUE RECEBERÃO OBRAS DO CONTORNO

Ação faz parte do Programa de Resgate de Flora do Contorno Viário de Florianópolis.

Adotar medidas que minimizam os impactos sobre a natureza e preservar a biodiversidade do ecossistema local são as principais metas do Programa de Resgate de Flora do Contorno Viário de Florianópolis.  No mês de janeiro, a concessionária iniciou a construção de um trecho de 16 quilômetros no município de Biguaçu. Porém, antes de começar a supressão da vegetação e efetivamente começar as obras, uma equipe composta por um engenheiro florestal, uma bióloga e um auxiliar vão a campo para identificar e resgatar espécies como as epífitas – bromélias, orquídeas, cactos e samambaias – além de plantas arbóreas em risco de extinção, como o palmito-juçara e o cedro. Em apenas 20 dias de trabalho foram resgatadas 300 epífitas, 14 plântulas de palmito e uma de cedro.


COMO O TRABALHO É FEITO

As espécies encontradas são retiradas do local e inseridas em uma área de preservação permanente com o microclima semelhante ao seu habitat natural. O engenheiro florestal responsável pelo trabalho, Cristiano Mallmann Schapo, explicou que o lugar ideal para o transplante é identificado via satélite e depois é solicitada a autorização para o plantio em propriedades privadas. “A recepção aqui na região de Biguaçu tem sido positiva. Eles gostam que as espécies sejam realocadas em seus terrenos, pois realçam a beleza natural local”, ressaltou o engenheiro. 

Para transportar as espécies de um lugar para o outro com segurança, no período da manhã as plantas são retiradas e à tarde são realocadas na área adequada. O processo dura no máximo seis horas e garante que a espécie não sofrerá com a mudança climática. Já no local de realocação, a planta é identificada por uma placa que contém dados sobre a espécie, o dia e o local de onde foi retirada. Além disso, a equipe da Autopista Litoral Sul consegue monitorar as espécies por meio de um GPS.

De acordo com a coordenadora de Meio Ambiente da Autopista Litoral Sul, a bióloga Daniela Bussmann, esse trabalho minucioso é necessário para proteger o material genético da planta e garantir que ela tenha a chance de se adaptar no novo ambiente. “Buscamos preservar o máximo possível desse recurso ambiental. Nosso objetivo é minimizar o impacto do empreendimento” esclareceu Daniela.

A realização do Programa de Resgate de Flora é uma medida de compensação exigida pelo licenciamento ambiental federal, conduzido pelo IBAMA.

 

RESULTADO DE DETONAÇÕES DE ROCHAS – CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS – PONTO CO-05 DETONAÇÃO 18

RESULTADO DE DETONAÇÕES DE ROCHAS – CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS – PONTO CO-05 DETONAÇÃO 18

Este relatório apresenta os resultados do monitoramento para ruídos e vibrações, produzidas na detonação a céu aberto, ocorrida no dia 18/01/2017.

DADOS GERAIS

Data: 18/01/2017
Local: CO-05 (km 217+820 ao 217+940)
Bairro| Cidade | Estado: Sertão do Maruim – São José/SC
Horário: 16h13min14s

VERIFICAÇÃO DE ULTRALANÇAMENTO 

Raio de Segurança:500 metros
Perímetro de evacuação:  700 metros
Distância de lançamento:40 metros
Resultado:Não houve ultralançamentos

MONITORAMENTO DE RUÍDO

Distância da medição do ruído:230 metros
Pressão acústica Registrada:125 decibéis
Resultado:Abaixo do limite (referência: 134 decibéis)

MONITORAMENTO DAS VIBRAÇÕES 

Resultado:4,19 mm/s – abaixo dos limites definidos

Quer saber mais?

 Em caso de dúvidas sobre as detonações de rochas, a Autopista dispõe do número 0800 7251 771 (atendimento geral). Além disso, quem quiser saber mais sobre os resultados pode acompanhar as publicações neste espaço de notícias do site.

TRABALHADORES DO CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS RECEBEM TREINAMENTO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA FLORA REGIONAL

TRABALHADORES DO CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS RECEBEM TREINAMENTO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA FLORA REGIONAL

Proteção às plantas de Mata Atlântica foi o tema da 10ª Campanha de Educação Ambiental desenvolvida pela Autopista Litoral Sul e dedicada aos trabalhadores que constroem a nova rodovia.

Mais de 300 funcionários das empresas que estão construindo o Contorno Viário de Florianópolis participaram da 10ª campanha de Educação Ambiental voltada aos trabalhadores da nova rodovia. O tema central das três palestras, que ocorreram no fim do mês de janeiro, foi a biodiversidade da flora na região onde o Contorno está inserido. A ação é parte do Plano Básico Ambiental desenvolvido pela Autopista Litoral Sul e as campanhas de Educação Ambiental para trabalhadores da obra ocorrem trimestralmente.

Na primeira parte das palestras, que tiveram duração de cerca de 50 minutos cada, o Educador Ambiental Ari Gobira apresentou um panorama da biodiversidade – variações de espécies de plantas, animais, microorganismos e outros seres vivos que existem em uma determinada região – da Mata Atlântica, especialmente da flora na região dos municípios de Palhoça, São José, Biguaçu e Governador Celso Ramos, onde está sendo implantado o empreendimento. Já na segunda parte dos encontros, o foco foi falar da função da flora inserida no ciclo da água, na conservação do solo e também na vida da fauna, ou seja, dos animais.

Outro assunto que recebeu destaque foi o desenvolvimento do Programa de Resgate de Flora, trabalho executado pela Autopista Litoral Sul durante a construção do Contorno, que consiste basicamente na retirada de espécies de plantas da área que receberá a rodovia e seu transplante para locais com as mesmas características de microclima. O programa chamou a atenção dos participantes, que desconheciam o processo. Um deles foi o trabalhador Maicon Alves Pereira. “Eu achei a palestra muito boa, eu não sabia que era feito esse trabalho tão grande de resgate das plantas e a transferência para outras áreas. Isso é muito importante. A parte do impacto que os desmatamentos causam também foi muito explicativa”, garantiu Maicon, que atua no Trecho Intermediário, em São José.

Ari Gobira, que é mestre em Educação Ambiental e foi o responsável pela condução das palestras, esclareceu que o objetivo desta 10ª campanha foi trabalhar sobre a preservação da biodiversidade, conscientizando os trabalhadores. “Dividimos os temas de flora e fauna e na próxima campanha pretendemos trabalhar referindo-se à biodiversidade da fauna. Com isso, esperamos que os trabalhadores colaborem com os programas ambientais e também com a preservação da Mata Atlântica dessa região de Santa Catarina onde o empreendimento está sendo implantado.

A realização do Subprograma de Educação Ambiental para os trabalhadores do Contorno de Florianópolis é uma medida de compensação exigida pelo licenciamento ambiental federal, conduzido pelo IBAMA.

RESULTADO DE DETONAÇÕES DE ROCHAS – CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS – PONTO CO-05 – DETONAÇÃO 17

RESULTADO DE DETONAÇÕES DE ROCHAS – CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS – PONTO CO-05 – DETONAÇÃO 17

Este relatório apresenta os resultados do monitoramento para ruídos e vibrações, produzidas na detonação a céu aberto, ocorrida no dia 13/01/2017.

DADOS GERAIS

Data: 13/01/2017
Local: CO-05 (km 217+820 ao 217+940)
Bairro| Cidade | Estado: Sertão do Maruim – São José/SC
Horário: 16h14min04s

 VERIFICAÇÃO DE ULTRALANÇAMENTO

Raio de Segurança:500 metros
Perímetro de evacuação:700 metros
Distância de lançamento:60 metros
Resultado:Não houve ultralançamentos

 

MONITORAMENTO DE RUÍDO 

Distância da medição do ruído:290 metros
Pressão acústica Registrada:127 decibéis
Resultado:Abaixo do limite (referência: 134 decibéis)

 

MONITORAMENTO DAS VIBRAÇÕES 

Resultado:3,87 mm/s – abaixo dos limites definidos

Quer saber mais?

Em caso de dúvidas sobre as detonações de rochas, a Autopista dispõe do número 0800 7251 771 (atendimento geral). Além disso, quem quiser saber mais sobre os resultados pode acompanhar as publicações neste espaço de notícias do site.

RESULTADO DE DETONAÇÕES DE ROCHAS – CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS – PONTO CO-05 DETONAÇÃO 16

RESULTADO DE DETONAÇÕES DE ROCHAS – CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS – PONTO CO-05 DETONAÇÃO 16

Este relatório apresenta os resultados do monitoramento para ruídos e vibrações, produzidas na detonação a céu aberto, ocorrida no dia 06/01/2017.

DADOS GERAIS 

Data: 06/01/2017
Local: CO-05 (km 217+820 ao 217+940)
Bairro| Cidade | Estado: Sertão do Maruim – São José/SC
Horário: 16h15min24s

VERIFICAÇÃO DE ULTRALANÇAMENTO

Raio de Segurança:500 metros
Perímetro de evacuação:700 metros
Distância de lançamento:120 metros
Resultado:Não houve ultralançamentos

MONITORAMENTO DE RUÍDO 

Distância da medição do ruído:256 metros
Pressão acústica Registrada:133 decibéis
Resultado:Abaixo do limite (referência: 134 decibéis)

MONITORAMENTO DAS VIBRAÇÕES 

Resultado:6,41 mm/s – abaixo dos limites definidos

Quer saber mais?

Em caso de dúvidas sobre as detonações de rochas, a Autopista dispõe do número 0800 7251 771 (atendimento geral). Além disso, quem quiser saber mais sobre os resultados pode acompanhar as publicações neste espaço de notícias do site.