TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL SÃO PREMIADOS COM PASSEIO NO PARQUE DA SERRA DO TABULEIRO E PROJETO TAMAR

TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL SÃO PREMIADOS COM PASSEIO NO PARQUE DA SERRA DO TABULEIRO E PROJETO TAMAR

Estudantes de duas escolas, de Governador Celso Ramos e São José, tiveram o passeio como premiação por terem os melhores trabalhos entre as escolas participantes

Cerca de 40 alunos do ensino fundamental da Escola Municipal Professora Alaíde da Silva Mafra, de Governador Celso Ramos, e da Escola de Ensino Fundamental Califórnia, de São José, foram os vencedores dos melhores projetos desenvolvidos em 2018 no âmbito do programa de Educação Ambiental do Contorno Viário. A premiação acontece desde 2015, primeiro ano de implantação do programa, e busca incentivar as escolas e estudantes a criarem ações criativas que envolvam o que foi trabalhado em sala de aula.

Neste ano, os prêmios foram visitas a dois destinos educativos diferentes. A turma da Escola de Ensino Fundamental Califórnia, de São José, fez um passeio na trilha do Centro de Visitantes do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, localizado em Palhoça. Já os alunos da Escola Municipal Professora Alaíde da Silva Mafra, de Governador Celso Ramos, visitaram em Florianópolis o Projeto Tamar, que desenvolve ações de proteção das tartarugas marinhas no Brasil. Os passeios aconteceram no último mês de maio.
Para a professora Maria Alzira dos Santos, da Escola Municipal Professora Alaíde da Silva Mafra, a Educação Ambiental do Contorno contribui para que as crianças cresçam aprendendo a proteger o meio ambiente. “Tanto os projetos desenvolvidos em sala ao longo do ano passado como essa premiação com a visita ao Tamar vão ajudando a construir um senso de conscientização nas crianças.”, destacou a educadora de Governador Celso Ramos.

A professora Geisicleia de Assis Vieira Marques, da Escola de Ensino Fundamental Califórnia, de São José, foi responsável por conduzir os alunos no desenvolvimento de um dos projetos vencedores. Para a professora, todo o trabalho de educação ambiental desenvolvido mostra que quando se faz uma obra como o Contorno não se está simplesmente tirando os recursos do Meio Ambiente, mas também está se executando formas de compensar. “Vemos o trabalho de educação ambiental, os projetos de outros programas, o plantio de mudas e outras ações e isso é repassado aos alunos para que vejam que existe compensação. Além disso, esse passeio de hoje proporciona ensinamento aos estudantes que vão além e complementam aqueles que passamos na escola”, explicou.

A Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis é desenvolvida pela equipe de Meio Ambiente da Autopista e pela empresa terceirizada Avistar Engenharia. Este ano, o Programa de Educação Ambiental tem como temática central a Cultura Indígena e os Povos Tradicionais do Brasil. As ações estão sendo desenvolvidas em dez unidades de ensino.

CULTURA INDÍGENA É TEMA DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO EM 2019

CULTURA INDÍGENA É TEMA DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO EM 2019

Planejamento foi definido com as Secretarias Municipais de Educação do entorno das obras. Dez escolas serão contempladas.

A equipe de Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis reuniu-se com as Secretarias Municipais de Educação de Governador Celso Ramos, Biguaçu, São José e Palhoça para apresentar os resultados obtidos em 2018 e definir o planejamento de ações para 2019. No último ano, cerca de três mil pessoas foram alcançadas pelas ações promovidas pela Arteris Litoral Sul, responsável pelas obras. O público é formado por professores, alunos e pais de escolas da região afetada, além de moradores do entorno.

Em 2019, o Programa de Educação Ambiental terá como temática central a Cultura Indígena e os Povos Tradicionais do Brasil. As ações serão desenvolvidas em dez unidades de ensino. São previstas oficinas e campanhas de conscientização, além de eventos de premiação como reconhecimento a boas práticas. A estimativa é que o público alcançado seja de quase quatro mil pessoas.

O Programa é desenvolvido desde 2014 e provoca mudanças no comportamento do público alvo em relação ao meio ambiente. “As ações desenvolvidas até hoje já nos mostraram uma considerável mudança, principalmente no que se refere à conscientização sobre separação e reaproveitamento de resíduos. Tivemos projetos muito positivos: transformação de geladeira em “Geladeiroteca”, para expor livros em sala de aula, construção de “Sofá Ecológico” com garrafas PET e uma escola que implantou a coleta seletiva buscando também ser ponto de coleta da comunidade”, comenta a Coordenadora de Meio Ambiente da Arteris Litoral Sul, Daniela Bussmann.

Outro resultado apontado por Daniela é a aproximação entre os temas abordados pela educação ambiental e os conteúdos trabalhados pelas escolas dentro e fora de sala de aula. “As mostras pedagógicas e as Feiras de Ciências vêm demonstrando, a cada ano, uma maior interface entre os temas abordados pela Educação Ambiental e as atividades curriculares”.

Confira as escolas que serão contempladas com as ações em 2019:

Em Governador Celso Ramos: E.M.P. Miguel Pedro dos Santos e E.M.P. Alaíde da Silva Mafra

Em Biguaçu: E. B. M. P. Manoel Roldão e G. E. M. P. Celina Dias da Cunha

Em São José: C. E. M. Santa Ana, E. E. F. Califórnia e C. E. M. Santa Terezinha

Em Palhoça: E. R. P. Daniel Carlos Weingartner, G. E. Prof. Najla Carone Guedert e E. Reunida Manoel da Silva

TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO SÃO PREMIADOS

TRABALHOS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO SÃO PREMIADOS

Premiação ocorre todos os anos e celebra o melhor trabalho desenvolvido por turma que recebeu a educação ambiental do Contorno

O Grupo Escolar Najla Carone Guedert, de Palhoça, e o CEM Santa Terezinha, de sãoJosé, foram os vencedores do melhor projeto de Educação Ambiental desenvolvido em 2017. A ideia é incentivar as escolas e estudantes a criarem ações criativas que envolvem o que foi trabalhado em sala de aula.

A premiação deste ano foi um passeio educativo na trilha do Centro de Visitantes do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.  Os alunos das turmas vencedoras de cada escola puderam fazer a trilha acompanhada de uma guia, conheceram as pesquisas que são desenvolvidas no local e as espécies de plantas e animais da Mata Atlântica.

A professora do Grupo Escola Najla Guedert, Graziela Cardoso, afirma que a premiação e as atividades ao longo do ano deixaram os alunos muito empolgados. “Com o trabalho de Educação Ambiental, muda a rotina das atividades e eles ficam mais motivados, empenhados e gostam de fazer a diferença. O trabalho da Litoral Sul é diferenciado, pois envolve não só os alunos, mas a comunidade e as famílias. O assunto na escola por um bom tempo será este passeio”, afirmou.

Para os pequenos, o passeio foi cheio de novidades: “Gostei muito de ver as antas. Nesse passeio a gente consegue ver a natureza de perto”, disse Isabele da Silva Coelho, 8 anos”. “Muito legal, porque hoje aprendemos sobre as árvores daqui e também que são feitas pesquisas sobre os animais”, lembrou Vitor Hugo Farias, 9 anos, ambos  da escola de Palhoça.

MAIS DE 2100 ESTUDANTES JÁ RECEBERAM AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO

MAIS DE 2100 ESTUDANTES JÁ RECEBERAM AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO

Com três anos de atividades, número de estudantes, professores e comunidade alcançados nas capacitações deve crescer em 2018

Desde 2015, quando foram iniciadas as atividades do Programa de Educação Ambiental, 11 escolas dos municípios de Palhoça, São José, Biguaçu e Governador Celso Ramos foram alcançadas pelas atividades de Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis. O programa é um dos 13 que estão sendo desenvolvidos no âmbito do licenciamento ambiental das obras e, além dos 2163 alunos, já mobilizou 590 professores e 167 pessoas da comunidade, em sua maioria pais dos estudantes. Para 2018, a expectativa é que 2700 pessoas, entre o público escolar e a comunidade, participem das ações.

Os projetos desenvolvidos envolvem tanto o público escolar (professores e alunos) como a comunidade e os temas que são trabalhados ao longo do ano letivo buscam envolver o que afeta o dia a dia das comunidades vizinhas da futura rodovia. São colocadas em destaque questões relacionadas ao descarte de lixo, à diversidade cultural da Grande Florianópolis, à importância da preservação de ecossistemas de animais silvestres da região vizinha às obras, características dos animais e da vegetação da região, além de Ética e Cidadania, trânsito, entre outros assuntos que podem ser trazidos como importantes em cada escola.

Antonio Martins, pai de um aluno do Ensino Fundamental da Escola Olga de Andrade Borgonovo, de Biguaçu, acompanhou uma das atividades e avaliou como esclarecedor o trabalho que está sendo desenvolvido. “Eu achei fantástica essa apresentação, com muitas informações sobre o Contorno e sobre o trabalho que é feito por trás da obra”, explicou.

Já a diretora da Escola Olga, Lourdes Grespi, afirmou que as ações desenvolvidas ao longo do ano letivo refletem diretamente no comportamento dos alunos na escola. “Depois de algumas palestras e atividades percebemos a responsabilidade deles, cuidando melhor do nosso pátio e das plantas que ali temos. Eles melhoraram muito”, ressaltou a diretora.

Diferentes públicos

O trabalho é desenvolvido em diferentes etapas e engloba quatro projetos que possuem uma sequência didática para os diferentes públicos, além, ainda, da etapa de planejamento pedagógico e reuniões junto com secretarias municipais de educação e escolas. O Circuito Ambiental é voltado ao público escolar formado por professores e alunos, sendo que no início de cada ano é feita em cada município uma ampla capacitação para os professores das escolas envolvidas; o EcoEncontros trabalha com os pais dos alunos envolvidos nas atividades, o Via Cidadã sai do âmbito escolar e vai para a comunidade e o AutoValores junta todos os públicos, com um balanço das atividades desenvolvidas.

Para 2018, além das atividades tradicionais, serão desenvolvidas ações socioambientais em praças e oficinas com a participação das comunidades vizinhas às obras e a realização de parcerias com uma instituição de nível superior para a criação de um grupo de contadores de histórias. O número de pessoas envolvidas nas atividades em 2018 também deve crescer e estima-se que somente no Circuito Ambiental sejam 1300 alunos e professores, além de mais 1400 participantes nos outros projetos. As atividades de Educação Ambiental seguem durante toda a realização das obras.

ALUNOS DE SÃO JOSÉ SÃO PREMIADOS PELA AUTOPISTA COM PASSEIO NO PARQUE DO RIO VERMELHO E PROJETO TAMAR

ALUNOS DE SÃO JOSÉ SÃO PREMIADOS PELA AUTOPISTA COM PASSEIO NO PARQUE DO RIO VERMELHO E PROJETO TAMAR

Crianças participaram do Programa de Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis e fizeram o melhor trabalho entre as escolas participantes.

Um grupo de 27 alunos da Escola de Ensino Fundamental Califórnia, de São José, teve uma programação diferente do que estão acostumados em sala de aula. As crianças, com idades entre sete e oito anos, saíram da sala de aula e visitaram o Parque Estadual do Rio Vermelho e o Projeto Tamar, tendo a oportunidade de conhecer animais que antes só tinham visto nos livros da escola.  O passeio foi resultado de uma premiação após o grupo ter desenvolvido um projeto relacionado ao campo de atuação do Programa de Educação Ambiental da Autopista, no âmbito da construção do Contorno Viário.

O trabalho vencedor foi selecionado por diretores da Arteris, empresa controladora da concessionária. Os estudantes da Escola de Ensino Fundamental Califórnia, localizada na região de Forquilhas, fizeram um trabalho sobre a importância do equilíbrio ecológico que os animais silvestres desempenham na cadeia alimentar.

Na trilha do rio vermelho as crianças puderam conhecer aves, répteis e mamíferos, como macacos, corujas, e araras de diversas espécies. O guarda ambiental do parque explicou a origem de cada animal, enriquecendo a experiência dos estudantes. Já no projeto Tamar, os alunos se encantaram com as tartarugas marinhas.

A estudante Nicolly de Oliveira, de sete anos, era uma das mais empolgadas e curiosas. “Eu vou chegar em casa e contar para os meus pais tudo o que eu aprendi, que temos que cuidar dos animais silvestres e também das tartarugas pequenas e grandes”, destacou a pequena. Para a professora Cláudia Felipe, a visita foi muito importante porque os alunos aprenderem na prática o que viram no colégio como teoria. “É muito gratificante ver as crianças participando, interagindo e esclarecendo dúvidas. Esse passeio complementou tudo o que vimos em sala de aula, tenho certeza que foi uma experiência muito rica para eles”, explicou a educadora.

A Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis é desenvolvida pela equipe de Meio Ambiente da Autopista e pela empresa terceirizada Avistar Engenharia. As ações e projetos abordam temas relacionados às obras do Contorno Viário de Florianópolis, Segurança no Trânsito, Meio Ambiente, Reciclagem e Fauna para alunos do Ensino Fundamental de oito escolas da região de abrangência da nova rodovia.

Escola de São José é premiada por projeto de Educação Ambiental

Programa de Educação Ambiental

Premiação – Passeio de escuna à Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim com a EFF Califórnia.

Programa de Educação Ambiental

Premiação – Passeio de escuna à Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim com a EFF Califórnia.

Programa de Educação Ambiental

Premiação – Passeio de escuna à Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim com a EFF Califórnia.

Programa de Educação Ambiental

Premiação – Passeio de escuna à Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim com a EFF Califórnia.

TRABALHADORES DO CONTORNO PARTICIPAM DE PALESTRA SOBRE RELACIONAMENTO COM A COMUNIDADE

TRABALHADORES DO CONTORNO PARTICIPAM DE PALESTRA SOBRE RELACIONAMENTO COM A COMUNIDADE

Campanha “Gentileza gera Gentileza” tem como objetivo manter uma convivência saudável entre funcionários e vizinhos no processo de implantação do contorno.

Cerca de 150 trabalhadores que atuam na implantação do trecho intermediário do Contorno Viário de Florianópolis iniciaram o expediente vespertino do último dia 9 de novembro de forma diferente. Em vez de seguirem para suas posições na construção da nova rodovia, eles tiveram uma palestra sobre relacionamento com a comunidade, tema que tem sido foco de várias ações da Autopista Litoral Sul. O objetivo da concessionária é garantir o bem-estar dos “vizinhos” das obras e manter uma convivência saudável entre todos os envolvidos no processo de implantação do contorno, contribuindo para o bom andamento das obras. Trabalhadores de outras frentes (em São José e Biguaçu) também puderam conferir a atividade que, ao todo, teve três edições de palestras e a participação total de 320 funcionários.

A campanha recebeu o nome de “Gentileza Gera Gentileza” e faz parte do Programa de Educação Ambiental voltado aos trabalhadores das obras (PEAT). Além da conduta esperada no trato com a comunidade vizinha, que inclui sempre atender alguém que busca algum tipo de informação, seja respondendo ou repassando ao encarregado das obras, outros aspectos foram trazidos na atividade, como, por exemplo: respeitar sempre os limites de velocidade tanto dentro do canteiro de obras como nas vias de acesso, não ter preconceito de qualquer tipo, evitar ruídos desnecessários que afetem diretamente a comunidade, perceber se a poeira está muito forte e informar o responsável para providências etc.

Para Joseílton Ferreira Costa, encarregado geral de obras de arte, a apresentação foi muito boa, pois reforçou como proceder para acolher bem os moradores vizinhos. “Lidamos com as pessoas, acompanhamos as dificuldades que eles têm e procuramos sempre ajudar da melhor forma possível”, garantiu.

Fale com a gente

Em caso de dúvidas sobre as obras, a Autopista dispõe dos números 0800 7251 771 (atendimento geral) e 0800 7171 000 (para pessoas com deficiência auditiva e da fala). Quem quiser pode entrar em contato via site: www.contornodeflorianopolis.com.br.

Educação Ambiental Trabalhadores - Palestra relacionamento com a Comunidade

Ao todo, cerca de 320 trabalhadores participaram da palestra “Gentileza gera Gentileza” em três turnos

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA REGIÃO DAS OBRAS DO CONTORNO TEM BALANÇO POSITIVO

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA REGIÃO DAS OBRAS DO CONTORNO TEM BALANÇO POSITIVO

Projeto AutoValores levou para alunos, pais e professores de escolas situadas em municípios da área de abrangência das obras do Contorno Viário resultados das atividades desenvolvidas nas escolas durante o ano de 2016.

A Autopista Litoral Sul atua com diversas atividades de Educação Ambiental desde 2015 nos municípios onde está sendo construído o Contorno Viário de Florianópolis (Governador Celso Ramos, Biguaçu, São José e Palhoça). São projetos que envolvem público escolar e comunidade. O AutoValores é um deles, trabalhando com pais, alunos e professores ao viabilizar palestras e seminários que apresentam resultados das atividades desenvolvidas em sala de aula.

Ao todo, oito escolas participaram da última rodada de atividades do AutoValores, foram elas: EEB Laurita Wagner da Silveira, EEB Nossa Senhora de Fátima  e Grupo Escolar Frei Damião (Palhoça); CEM Santa Terezinha, CEM Santa Ana e CEM Califórnia (São José); EEB Olga Borgonovo (Biguaçu); e EEB Profª Elvira Sardá da Silva (Governador Celso Ramos). Durante cerca de 10 dias, foram realizadas palestras e disponibilizadas atividades de recreação e lanches nas próprias escolas, além de apresentações realizadas pelos próprios alunos a partir da didática trabalhada no primeiro semestre deste ano em ações de capacitação de alunos dentro de outro projeto, o Circuito Ambiental.

Os temas escolhidos para serem trabalhados são abrangentes e envolvem o que afeta o dia a dia das comunidades, como questões relacionadas ao descarte de lixo ou resíduo, diversidade cultural, preservação de ecossistemas de animais silvestres, características da fauna e flora da região, etc.

Na Escola de Educação Básica Profª Elvira Sardá da Silva, por exemplo, o foco foi a preservação do ecossistema da fauna silvestre. Por ser uma vizinhança pouco populosa e com área de mata atlântica abrangente ainda se pratica muita caça, o que em médio e longo prazo prejudica muito o meio ambiente.

Para o professor de Ciências Gean Arsênio, o trabalho de Educação Ambiental da Autopista tem sido muito válido, pois os alunos multiplicam na família a informação recebida em sala de aula. “Essa integração nas escolas, explicando os impactos do Contorno e as medidas de correção, é muito importante, pois dá mais detalhes e amplia a conscientização mostrando que há o cuidado na construção da rodovia. Além disso, a questão referente à preocupação com os animais silvestres tem crescido muito entre os alunos, já que muitos pais têm animais silvestres em gaiolas e costuma caçar”, destacou o professor.

Pais e alunos também aprovaram a experiência. Eles participaram da palestra do Projeto AutoValores e garantiram que a iniciativa contribui positivamente. “Achei ótimo, inspira as crianças a preservar o meio ambiente e não caçar animais selvagens. Eu também não imaginava que a obra estava tão adiantada e que tinha tanto cuidado com o meio ambiente”, explicou Mário Papenborg, que é pai de um aluno da EEB Profª Elvira Sardá da Silva. Já Guilherme Bitencourt, estudante do 8º ano, afirmou “foi muito bom participar da Educação Ambiental, conhecemos muitas coisas novas sobre nosso ecossistema, não sabíamos como ele estava”, completou o adolescente.

Valdenir Coelho, coordenador do Ensino Fundamental II, comentou que a atividade complementa o que os alunos veem na sua rotina. “Vivemos em uma área com muita natureza preservada, e essa conscientização promovida pela Autopista complementa o ensino tradicional da escola. Por exemplo, a questão da caça de animais e pássaros aqui no nosso bairro é bem presente e é preciso trabalhar nesse tema. Foi importantíssima a atividade”, explicou.

A programação de Educação Ambiental segue sendo desenvolvida durante todo o período de construção do Contorno.

 

EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO DE FLORIANÓPOLIS É DESTAQUE EM EVENTO NACIONAL

EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO CONTORNO VIÁRIO DE FLORIANÓPOLIS É DESTAQUE EM EVENTO NACIONAL

 Autopista Litoral Sul apresentou três painéis no V Congresso Nacional de Educação Ambiental e Planejamento Territorial. Evento ocorreu no Ceará e reuniu participantes de todo o País.

Com os temas “A sequência didática em projetos de Educação Ambiental: uma proposta metodológica”, “Circuito de Atividades Temáticas em escolas Municipais na Grande Florianópolis: A Educação Ambiental Aplicada” e “Metodologias e práticas sequenciais de Educação Ambiental em comunidades na Grande Florianópolis”; a equipe de Meio  Meio Ambiente da Autopista Litoral Sul que atua no Contorno de Florianópolis participou do V Congresso Nacional de Educação Ambiental e Planejamento Territorial, que ocorreu entre os dias 8 e 11 de junho em Fortaleza, no Ceará.

Os artigos científicos foram apresentados em formato de painel e avaliados por professores da Universidade Federal do Ceará, recebendo visitação de alunos, professores de outras instituições, além de convidados. Ao visitarem os painéis, os participantes tiveram a oportunidade de questionar e discutir acerca dos artigos apresentados.

Os temas tiveram o Programa de Educação Ambiental do Contorno de Florianópolis (PEA) como fonte e inspiração e a iniciativa partiu da Coordenadora de Meio Ambiente, Daniela Bussmann, que incentivou a equipe a produzir artigos científicos como resultado do trabalho desenvolvido. O conteúdo foi construído em parceria com a empresa Avistar Engenharia, contratada para execução do PEA, e submetido à organização do Congresso, que escolheu os três artigos como participantes dos painéis.

A bióloga e Analista de Meio Ambiente da Autopista, Marília Dordete da Silva, foi quem apresentou os artigos durante o evento, com o apoio da bióloga Cássia Padilha e da Jornalista Renata Muzzolon, ambas da Avistar. Para Marília, além da oportunidade de compartilhar informações no meio acadêmico e detalhar na prática como atuar profissionalmente com a Gestão Ambiental, foi possível trocar experiências com outros participantes. “Foi gratificante e de grande valia para a continuação dos Projetos de Educação Ambiental no Contorno Rodoviário de Florianópolis ouvir experiências novas de trabalhos realizados em outros estados brasileiros, cada um com suas dificuldades. Além disso, percebemos que o direcionamento nos trabalhos de Educação Ambiental do Contorno está sendo realizado de maneira correta”, destacou a bióloga

Saiba mais sobre os painéis apresentados:

Titulo: A sequência didática em projetos de Educação Ambiental: uma proposta metodológica.

Trata-se de uma proposta metodológica para as atividades de Educação Ambiental.  No trabalho apresentado, foi descrita a metodologia executada no Programa de Educação Ambiental do Contorno de Florianópolis, em que demonstra que Educação Ambiental não está somente nas campanhas pontuais, como eventos de Dia da Árvore, do Meio Ambiente, Dia da Água e outras, mas dentro de uma sequência de atividades na busca de resultados concretos com os educandos. As atividades são sobre diversos assuntos, como: A obra do contorno, fauna, flora, resíduos, biodiversidade, diversidade cultural, ambiente urbano, segurança no trânsito, etc.

Titulo: Circuito de Atividades Temáticas em escolas Municipais na Grande Florianópolis: A Educação Ambiental Aplicada

Neste artigo, foi apresentada a metodologia e os resultados das atividades de Educação Ambiental executadas com os professores e alunos de oito escolas participantes do Programa no ano de 2015.

Titulo: Metodologias e práticas sequenciais de Educação Ambiental em comunidades na Grande Florianópolis 

Este artigo descreve a metodologia aplicada nas comunidades da Área de Influência Direta (AID) do Contorno, assim como a apresentação dos resultados do Programa com a comunidade no ano de 2015.  Para a realização dessas atividades, foi utilizado o espaço escolar e em várias  ocasiões, a comunidade foi convidada a participar de eventos dentro da escola, com oficinas de Educação Ambiental.

Apresentação de painéis sobre Educação Ambiental em congresso nacional

Temáticas apresentadas em congresso abrangeram os resultados das atividades de Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis

ESTUDANTES SÃO PREMIADOS PELA AUTOPISTA COM PASSEIO EDUCATIVO À FORTALEZA DE ANHATOMIRIM

ESTUDANTES SÃO PREMIADOS PELA AUTOPISTA COM PASSEIO EDUCATIVO À FORTALEZA DE ANHATOMIRIM

Alunos de 2° e 3° anos da Escola de Ensino Fundamental Califórnia participaram do Programa de Educação Ambiental do Contorno e fizeram o melhor trabalho do Ensino Fundamental I

Um grupo de 30 estudantes da Escola de Ensino Fundamental Califórnia, de São José, teve um dia especial de aprendizado. As crianças, com idades entre 6 e 9 anos e que em 2015 frequentaram o 1° e 2° ano, visitaram a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim partindo de escuna de Governador Celso Ramos. A atividade foi acompanhada por professoras da escola e teve brincadeiras educativas dentro da embarcação e uma visita guiada especial para conhecer a história da fortaleza, construída entre 1739 e 1744. O passeio foi resultado de uma premiação após o grupo ter apresentado um projeto a partir das ações desenvolvidas dentro do Programa de Educação Ambiental da obras do Contorno Viário de Florianópolis, que está sendo construído pela Autopista Litoral Sul.

O trabalho vencedor foi selecionado por diretores da Arteris, empresa controladora da concessionária. Os alunos da Escola de Ensino Fundamental Califórnia, localizada no bairro Forquilhas, fizeram um estudo sobre as questões ambientais, envolvendo o lixo: reciclagem, reutilização de materiais, redução da quantidade do lixo no planeta. “Confeccionamos brinquedos com materiais reutilizáveis e também refletimos sobre o trânsito e construímos maquetes utilizando materiais reutilizáveis”, completou a professora Claudia Phelippe.

A professora ainda explicou que as atividades de Educação Ambiental são eficazes, principalmente pela obra estar perto e os alunos poderem conhecer o projeto do Contorno como um todo. “É importante conhecerem o que está acontecendo próximo de sua realidade e também os cuidados que precisam ter com o trânsito, para poderem ter mais segurança ao trafegar nas ruas. Além disso, estarem cientes que a empresa também se preocupa com o meio ambiente e precisa fazer trabalhos para compensar as alterações na natureza”, destacou.

Sobre o passeio-prêmio, a professora salientou que as brincadeiras realizadas pelos guias, quando contavam a história da fortaleza foi o destaque para os pequenos. “Gostaram bastante de conhecer a prisão, os canhões e fazer a trilha para encontrarem o ouro”, descreveu a professora Claudia.

A Educação Ambiental do Contorno Viário de Florianópolis é desenvolvida pela equipe de Meio Ambiente da Autopista e pela empresa terceirizada Avistar Engenharia. As ações e projetos abordam temas relacionados às obras do Contorno Viário de Florianópolis, Segurança no Trânsito, Meio Ambiente, Reciclagem e Fauna para alunos do Ensino Fundamental de oito escolas da região de abrangência da nova rodovia.

Visita alunos da EEF califórnia à Fortaleza de Anhatomirim

Durante o translado, crianças participaram de jogos e brincadeiras educativas