CONTORNO VIÁRIO DE FLORIANÓPOLIS ATINGE PICO DE MÃO DE OBRA

CONTORNO VIÁRIO DE FLORIANÓPOLIS ATINGE PICO DE MÃO DE OBRA

Mais de 1300 trabalhadores atuam em diversas frentes de trabalho ao longo de 34 quilômetros de traçado

As obras do Contorno Viário da Grande Florianópolis atingiram neste mês de novembro o pico de mão de obra, com 1.313 operários atuando em diversas frentes de trabalho simultâneas ao longo de 34 quilômetros em obras, que representam 70% do total do traçado de 50 quilômetros da rodovia. “O Contorno é nossa prioridade absoluta. Estamos com esse recorde de trabalhadores, além de 250 equipamentos pesados nas diversas frentes de obras onde há autorizações e liberações necessárias. Seguimos com força total nas obras dos trechos Norte e Intermediário, em Biguaçu e São José, e aguardamos as aprovações necessárias para iniciarmos os túneis em Palhoça”, comenta o engenheiro Marcelo Módolo, superintendente de investimentos do Contorno.

Os serviços de engenharia em execução envolvem pavimentação, geotecnia, terraplenagem, implantação de pontes, viadutos e obras de drenagem. Entre as obras em andamento, destaca-se o trevo da SC-407 (Biguaçu), uma das seis intersecções previstas. O viaduto deve ser liberado até o final deste ano.

O Contorno é hoje a maior obra de infraestrutura em andamento em Santa Catarina e uma das principais do Brasil. Ao todo, serão cerca de 50 quilômetros de rodovia, com 14 pontes, 20 passagens de nível, seis trevos e quatro túneis duplos. Quando concluída, a obra representará uma alternativa para o tráfego de longa distância, funcionando como um corredor expresso com velocidade operacional de 100 km/h e desafogando o trânsito da rodovia BR-101 na região metropolitana de Florianópolis. A previsão de conclusão das obras é dezembro de 2022 e os investimentos já realizados no projeto ultrapassam R$ 1 bilhão.

Contorno Viário – o avanço da obra em números:

  • Terraplenagem: 3,9 milhões de m3 de aterro realizado
  • Implantação de geodrenos: 1,1 milhão de metros realizados
  • Desmonte e escavação de rochas: 520 mil m3 realizados
  • Fabricação de vigas pré-moldadas: 250 unidades fabricadas

Sobre o Contorno

O Contorno Viário de Florianópolis é a principal obra da concessão da Arteris Litoral Sul e quando concluído terá o objetivo de desviar o tráfego de longa distância da BR-101 na região de Florianópolis. Os estudos realizados preveem que a rodovia irá proporcionar uma redução significativa na intensidade deste tráfego, melhorando a competitividade logística de Santa Catarina e gerando mais desenvolvimento para a região.

Confira o vídeo de andamento da obra em https://www.youtube.com/watch?v=-4Epufo3kvc

Saiba mais em http://www.contornodeflorianopolis.com.br/

TRABALHADORES DAS OBRAS DO CONTORNO PARTICIPAM DE OFICINA SOBRE CULTURA E DIREITOS INDÍGENAS

TRABALHADORES DAS OBRAS DO CONTORNO PARTICIPAM DE OFICINA SOBRE CULTURA E DIREITOS INDÍGENAS

Atividade é focada no povo Guarani, sua proximidade com o empreendimento e o processo de licenciamento ambiental. Participantes foram orientados como devem se comportar em caso de contato com alguma aldeia 

Desde o início da construção do Contorno Rodoviário de Florianópolis, os trabalhadores da frente de obras, encarregados e engenheiros, participam de oficinas sobre cultura e direitos indígenas. A atividade, que aconteceu em setembro, faz parte do subprograma de Comunicação Social do Componente Indígena do Plano Básico Ambiental (CI-PBA) do empreendimento.

Nesses encontros, é apresentado um panorama atual sobre os indígenas do Brasil, dando ênfase ao povo Guarani e ao processo de Licenciamento Ambiental do Contorno. São destacados os conflitos e as pressões a que estão sujeitas as áreas indígenas existentes na área de influência das obras, bem como ressaltados os direitos indígenas. Também é ressaltado como os trabalhadores devem se comportar caso tenham que acessar alguma aldeia.

A atividade contou com a presença de uma liderança ou um monitor de Comunicação das comunidades indígenas integrantes do CI-PBA, que possibilita aos trabalhadores que façam perguntas sobre dúvidas ou curiosidades a respeito do modo de vida Guarani. Além disso, para auxiliar nas oficinas, são feitas dinâmicas, mostrados vídeos sobre a temática indígena e distribuído o livreto “Comunidades indígenas merecem respeito”, que foi elaborado junto aos monitores de Comunicação do PBA indígena.