Projeto piloto restaura mata ciliar em Governador Celso Ramos

Arteris
Projeto piloto restaura mata ciliar em Governador Celso Ramos

Mudas de espécies nativas foram doadas pela Autopista e estão sendo plantadas nas beiras dos rios para diminuir enchentes, assoreamentos e outros impactos negativos.

A Autopista Litoral Sul doou três mil mudas de plantas nativas da Mata Atlântica para instituições dos municípios próximos à obra do Contorno Rodoviário de Florianópolis. As sementes foram coletadas durante a supressão da vegetação para construção da rodovia. Parte dessas mudas estão sendo plantadas nas encostas de rios em um projeto piloto que pretende diminuir o risco de enxurradas, enchentes e assoreamentos. Participam do projeto o Instituto Çarakura, o ICMBio (Instituto Chico Mentes de Conservação da Biodiversidade), a Prefeitura de Governador Celso Ramos e voluntários.

Andrea de Oliveira, integrante do Instituto Çarakura, explica que os locais escolhidos para o plantio estão de acordo com a orientação do Ministério Público, que exige que os próprios donos recuperem a mata ciliar de sua propriedade. “Apesar de ser uma determinação do Ministério Público, é muito difícil o proprietário ter acesso às mudas nativas e saber como preparar o solo para que as plantas cresçam. É aí que entra o nosso trabalho de preparação do solo, plantio e monitoramento”, sustenta.

O primeiro passo é o diagnóstico local, seguido de podas e preparação do solo para que as mudas sejam plantadas. “São criadas ilhas de fertilidade, imitando a natureza. O objetivo é implantar este projeto em outros locais, preservando o meio ambiente e as encostas de rios”, acrescenta Andrea.

A primeira propriedade a participar do projeto piloto é da família Menegáz de Andrade, localizada no bairro Areias de Baixo, em Governador Celso Ramos, na beira do Rio Areias.

A Autopista também entregou mudas para a Escola do Meio Ambiente de São José, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Tijucas, Escola do Meio Ambiente de Governador Celso Ramos e EBM Donato Alípio de Campos, de Biguaçu. As espécies de mudas distribuídas são de jerivás, palmitos, canafístulas, solanuns, aroeiras e guapuruvus. Além deste projeto de doação de mudas e manutenção das espécies, a Autopista também está recuperando 116 hectares de mata nativa do Parque Estadual da Serra do Tabuleiro.