Arteris Litoral Sul doa lenha para aldeia indígena

Arteris Contorno Florianópolis
Arteris Litoral Sul doa lenha para aldeia indígena

Para a construção do Contorno Viário de Florianópolis, foi necessária a supressão vegetal em algumas áreas da futura rodovia. Parte da madeira retirada da área dos túneis do Contorno foi doada para a aldeia indígena M’Biguaçu, que utiliza a lenha para rituais e produção de chás e itens de medicina indígena, como chás.

Na aldeia, inclusive, há uma fogueira que nunca é apagada, e precisa ser abastecida com lenha constantemente. A produção dos chás e os rituais acontecem na casa de medicina e na casa de reza, que foram construídas seguindo o Componente Indígena do Plano Básico Ambiental (CI-PBA) do Contorno.

“Para a comunidade, foi uma conquista. Estas construções demandam um valor alto, e não teríamos condições. Foi uma ajuda muito grande para nós, que são estruturas bastante diferentes e demandam bastante trabalho. Sempre que algo vem em benefício da comunidade é uma conquista”, comenta Hyral Moreira, Cacique da aldeia M’Biguaçu.

A coordenadora de meio-ambiente da Arteris Litoral Sul, Daniela Bussmann, destaca que a ação vai além dos acordos traçados anteriormente. “Esta doação de madeira vai além da atuação do PBA, pois não estava prevista. Com a doação, conseguimos dar utilidade para esta madeira, que ficaria parada e agora será utilizada pela aldeia na casa de reza e casa de medicina.”

O CI-PBA é um conjunto de ações voltadas para dez aldeias Guarani da Grande Florianópolis, e as medidas foram pensadas e estão sendo realizadas de forma participativa com essa população.


em Notícias

Contorno cumpre condicionante ambiental

Foto: Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC Como cumprimento da compensação ambiental prevista pelo Sistema Nacional de Unidades de […]

por Arteris Contorno Florianópolis
abr 01, 2022