Arteris vai investir R$ 3,7 bilhões no Contorno Viário de Florianópolis

Arteris Contorno Florianópolis
Arteris vai investir R$ 3,7 bilhões no Contorno Viário de Florianópolis

Projeto contempla quatro túneis duplos em nova rodovia de 50 km para retirar tráfego de longa distância da região metropolitana da capital de SC

São Paulo, 04 de agosto de 2020 – A Arteris, uma das principais empresas de concessões rodoviárias do Brasil, vai investir um total de R$ 3,7 bilhões até 2023 na construção do Contorno Viário de Florianópolis, a maior obra de infraestrutura de Santa Catarina, cujo objetivo é desviar o tráfego de longa distância do eixo principal da BR-101/SC, administrada pela concessionária Arteris Litoral Sul.

O Contorno de Florianópolis será um corredor expresso de 50 km, com pista dupla, seis acessos por trevos, quatro túneis, sete pontes e mais de 20 passagens em desnível. A Arteris possui trabalhos nos 36 km já aprovados pela ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres) e aguardava autorização para atuar no trecho remanescente, o que foi concedido nesta terça-feira (04/08).

“O compromisso da Arteris é contribuir com o desenvolvimento do setor de infraestrutura do País, sendo que já foram investidos mais de R$ 23 bilhões na construção e modernização de nossas rodovias desde 2008. Buscamos a segurança dos usuários, a fluidez do tráfego e preservação de todo o ecossistema que engloba a concessão, com benefícios também à comunidade no entorno. A obra do Contorno será de extrema relevância para alavancar a economia brasileira, com a geração de empregos e dinamização de negócios, contribuindo para o crescimento do País no cenário atual”, ressalta Andre Dorf, presidente da Arteris.

Reequilíbrio econômico-financeiro

O início dos trabalhos nos 14 km remanescentes foi viabilizado pelo aval da ANTT ao projeto do trecho Sul A do Contorno. A aprovação é resultado de esforço conjunto da Arteris, ANTT e Ministério de Infraestrutura em processo acompanhado pelos representantes do Estado no Congresso Nacional e entidades locais.

O reequilíbrio econômico-financeiro se fez necessário para adaptar o projeto original do trecho Sul A do Contorno à atual realidade da região metropolitana de Florianópolis, cujo crescimento da área urbana demandou a alteração do traçado para segmentos de menor impacto socioambiental.

O reequilíbrio concedido pela ANTT possui valor de cerca de R$ 1 bilhão. Além de aprovar o início das obras no trecho Sul A do Contorno, a agência reguladora também autorizou a abertura de 11,6 quilômetros de 3ª faixa na BR-101/SC, na região de Palhoça, assim como a construção da ponte marginal sul no rio Camboriú. Ambos os projetos não estavam previstos no contrato de concessão da Arteris Litoral Sul e são importantes para a mobilidade e o fluxo turístico na BR-101/SC.

Com aprovação do reequilíbrio pela ANTT, a tarifa básica de pedágio na Arteris Litoral Sul passa a custar R$ 3,90, após a publicação no Diário Oficial.