BIGUAÇU RECEBE AÇÕES QUE BUSCAM A CONSERVAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA

Arteris

Por meio de compensação ambiental, Arteris Litoral Sul avança na capacitação técnica de profissionais da Fundação de Meio Ambiente do município para atuação ativa na conservação ambiental de pequenas propriedades rurais no município.

Uma das ações de compensação ambiental do Contorno Viário de Florianópolis, batizada de Contorno da Biodiversidade, busca fomentar a preservação e a conservação das áreas remanescentes de Mata Atlântica no município de Biguaçu. Dois workshops foram realizados com técnicos da Fundação Municipal de Meio Ambiente (FAMABI), um deles também com participação da Epagri e da Secretaria de Agricultura. Os treinamentos foram ministrados pela ONG Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), consultoria contratada pela Arteris Litoral Sul para desenvolver o projeto.

A primeira ação do projeto foi a elaboração de um amplo diagnóstico prévio para saber quais ações são prioritárias para o município e em quais áreas. Já nos workshops, os participantes tiveram contato com o mapeamento dessas áreas prioritárias para recuperação e conheceram as principais abordagens previstas, que levaram em conta as normativas do Plano Municipal de Conservação e Restauração da Mata Atlântica (PMMA). Também foi apresentado o modelo de manejo da biodiversidade nas propriedades rurais que farão parte da iniciativa.

O resultado do diagnóstico foi um amplo mapa de modelagem ambiental que mostra as áreas de maior degradação no município. Os consultores contratados pela Arteris cruzaram várias fontes de informação e, para completar, usaram metodologias e softwares específicos com base em um exame multicritérios, como, por exemplo, uso do solo, influência do gado na floresta, densidade de nascentes etc.

Para a bióloga e técnica da FAMABI, Luiza de Oliveira Silva, esta ação conjunta entre a prefeitura e concessionária contribui para que atos previstos no plano municipal sejam efetivamente implantados. “A conservação e restauração da mata atlântica de Biguaçu está no escopo do PMMA. Essa atitude conjunta tem permitido que possamos efetivamente atuar neste sentido, tendo todo o respaldo técnico das entidades envolvidas”, afirma.

Como próximos passos do projeto Contorno da Biodiversidade, estão previstas a sensibilização de proprietários de áreas definidas como prioritárias para que sejam capacitados e passem a atuar como agentes de preservação e conservação ambiental. A região de Biguaçu tem grande concentração de pequenos produtores rurais, com forte vocação para a pastagem, mineração e agricultura familiar e em suas propriedades encontram-se áreas remanescentes de Mata Atlântica, foco da ação de conservação do projeto da Arteris. A intenção do projeto é transformar duas propriedades rurais em modelos a serem seguidos pelos demais, replicando ações e promovendo a conservação.

Daniela Bussmann, coordenadora de Meio Ambiente das obras do Contorno Viário, analisa que “ações dessa natureza são extremamente valiosas para a manutenção do ecossistema da região e quando realizadas pela atuação conjunta entre iniciativa privada e poder público ganham maior abrangência e efetividade”.

A realização do projeto Contorno da Biodiversidade é uma medida de compensação pela implantação do Contorno Viário de Florianópolis, empreendimento em construção com licenciamento ambiental federal conduzido pelo IBAMA.