COMUNIDADES GUARANI DA GRANDE FLORIANÓPOLIS PARTICIPAM DE SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Arteris
COMUNIDADES GUARANI DA GRANDE FLORIANÓPOLIS PARTICIPAM DE SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Participação indígena conta com apresentação dos corais das aldeias de Itanhaém e M’Biguaçu e exposição de fotos. Evento ocorre no âmbito do processo de licenciamento ambiental do Contorno Rodoviário de Florianópolis

 Representantes das comunidades Guarani da Grande Florianópolis participam do 10º  Seminário de Educação Ambiental GTEA/RH08: “Cultura Indígena e educação ambiental: o olhar dos povos indígenas sobre o processo educativo”, no dia 03 de junho de 2019, no auditório da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis. Os indígenas também integram a programação do evento através da apresentação dos corais Kyringue nheengatu, da aldeia de Itanhaém, e Yvytchin ovy, da aldeia de M’Biguaçu.

O seminário é organizado pelo Grupo de Trabalho de Educação Ambiental da Região Hidrográfica 08 de Santa Catarina, das bacias dos rios Tijucas, Biguaçu, Cubatão do Sul e Rio da Madre.  

 A viabilização para a apresentação dos corais Guarani e a participação dos indígenas ocorre no âmbito do processo de licenciamento ambiental do Contorno Rodoviário de Florianópolis, como uma das medidas de compensação relativas aos impactos da obra – que é de responsabilidade da Arteris Litoral Sul. O processo de licenciamento ambiental é conduzido pelo IBAMA com a participação da Funai, junto dos programas socioambientais que compõem o Plano Básico Ambiental Indígena. 

 Agende-se

O quê: apresentação dos corais das aldeias de Itanhaém e M’Biguaçu e participação das comunidades Guarani da Grande Florianópolis no X Seminário de Educação Ambiental GTEA/RH08: “Cultura Indígena e educação ambiental: o olhar dos povos indígenas sobre o processo educativo”

Quando: 03 de junho de 2019

Onde: no auditório da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina

Quanto: gratuito

 Sobre o Contorno Viário de Florianópolis

O Contorno Viário de Florianópolis é importante não só para a região da Grande Florianópolis, mas também para toda região Sul do país e para o Mercosul. A nova rodovia terá 50 quilômetros de pista dupla, passando por Governador Celso Ramos, Biguaçu, São José e Palhoça e, segundo estudos, irá desviar 20% do tráfego da BR-101/SC na região da Capital Catarinense. Atualmente, a concessionária trabalha em 36 dos 50 quilômetros, com obras nos Trechos Norte e Intermediário.

 O empreendimento é de responsabilidade da Arteris Litoral Sul e o processo de licenciamento ambiental da obra é conduzido pelo IBAMA e pela Funai e os programas socioambientais que compõem o Plano Básico Ambiental Indígena são desenvolvidos pela MPB Engenharia.