TRABALHADORES DO CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS RECEBEM TREINAMENTO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA FLORA REGIONAL

Arteris
TRABALHADORES DO CONTORNO DE FLORIANÓPOLIS RECEBEM TREINAMENTO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA FLORA REGIONAL

Proteção às plantas de Mata Atlântica foi o tema da 10ª Campanha de Educação Ambiental desenvolvida pela Autopista Litoral Sul e dedicada aos trabalhadores que constroem a nova rodovia.

Mais de 300 funcionários das empresas que estão construindo o Contorno Viário de Florianópolis participaram da 10ª campanha de Educação Ambiental voltada aos trabalhadores da nova rodovia. O tema central das três palestras, que ocorreram no fim do mês de janeiro, foi a biodiversidade da flora na região onde o Contorno está inserido. A ação é parte do Plano Básico Ambiental desenvolvido pela Autopista Litoral Sul e as campanhas de Educação Ambiental para trabalhadores da obra ocorrem trimestralmente.

Na primeira parte das palestras, que tiveram duração de cerca de 50 minutos cada, o Educador Ambiental Ari Gobira apresentou um panorama da biodiversidade – variações de espécies de plantas, animais, microorganismos e outros seres vivos que existem em uma determinada região – da Mata Atlântica, especialmente da flora na região dos municípios de Palhoça, São José, Biguaçu e Governador Celso Ramos, onde está sendo implantado o empreendimento. Já na segunda parte dos encontros, o foco foi falar da função da flora inserida no ciclo da água, na conservação do solo e também na vida da fauna, ou seja, dos animais.

Outro assunto que recebeu destaque foi o desenvolvimento do Programa de Resgate de Flora, trabalho executado pela Autopista Litoral Sul durante a construção do Contorno, que consiste basicamente na retirada de espécies de plantas da área que receberá a rodovia e seu transplante para locais com as mesmas características de microclima. O programa chamou a atenção dos participantes, que desconheciam o processo. Um deles foi o trabalhador Maicon Alves Pereira. “Eu achei a palestra muito boa, eu não sabia que era feito esse trabalho tão grande de resgate das plantas e a transferência para outras áreas. Isso é muito importante. A parte do impacto que os desmatamentos causam também foi muito explicativa”, garantiu Maicon, que atua no Trecho Intermediário, em São José.

Ari Gobira, que é mestre em Educação Ambiental e foi o responsável pela condução das palestras, esclareceu que o objetivo desta 10ª campanha foi trabalhar sobre a preservação da biodiversidade, conscientizando os trabalhadores. “Dividimos os temas de flora e fauna e na próxima campanha pretendemos trabalhar referindo-se à biodiversidade da fauna. Com isso, esperamos que os trabalhadores colaborem com os programas ambientais e também com a preservação da Mata Atlântica dessa região de Santa Catarina onde o empreendimento está sendo implantado.

A realização do Subprograma de Educação Ambiental para os trabalhadores do Contorno de Florianópolis é uma medida de compensação exigida pelo licenciamento ambiental federal, conduzido pelo IBAMA.